PONDERANDO

* * * Reflexão em 120 segundos * * *

Médico da Família

“A Medicina é definida como um conjunto de conhecimentos relativos à manutenção da saúde bem como à prevenção, tratamento e cura das doenças, traumatismos e afecções, considerada por alguns uma técnica e, por outros, uma ciência”. (Grande dicionário Houaiss)

Ao longo das últimas décadas, sua evolução em termos de descobertas de novas enfermidades e tratamentos, tem sido notável. O mesmo se pode dizer quanto ao desenvolvimento tecnológico. Já a simbiose entre médico e paciente vem sendo prejudicada pela explícita e crescente comercialização em área tão sensível ao bem-estar da humanidade.

Talvez não sejam muitos os que se recordam da figura do “médico da família”, aquele que além de conhecer a metodologia curativa conhecia também, e bem, seus pacientes como pessoas. Era uma época em que se dispunha de um número menor de exames – inclusive invasivos – para diagnosticar doenças. As anamneses, porém, avaliavam, inclusive, a qualidade e meio de vida dos pacientes e se integravam às consultas. Consultas que tinham hora para começar, mas não para terminar, sem tempo de duração pré-determinado! Tempos em que o médico da família sempre estava disponível ao alcance do telefone.

Mas não é de hoje que somos, todos, consulentes com direito a merecer do “esculápio” sua atenção apenas por dez, quinze ou vinte minutos se tanto. Existem exceções? Certamente. Principalmente se o paciente for “particular” e não conveniado… Imagina-se, no entanto, que ao escolher a Medicina como atividade dedicada – mais que como profissão – o futuro médico tenha se sentido profundamente identificado com o ser humano e comprometido com sua saúde e bem-estar por toda a vida. E não com a rentabilidade da profissão!  

Devo ressaltar que generalizo, mas com lupa à mão.

Hipócrates – considerado o pai da Medicina –  deve ficar muito desconfortável em seu repouso eterno constatando como estão se comportando seus seguidores séculos a frente. Ele, que buscava na natureza as causas e solução para os diversos males, estabeleceu que as causas da maioria das doenças se deviam a fatores climáticos, alimentares, hábitos cotidianos e meio onde as pessoas viviam. Isto, há 2.500 anos! Sabedoria antológica.

Hoje, a medicina “automatizada”, com exames vários fornecendo os elementos para definição de diagnósticos, mas com pouco ou nenhum tempo dedicado à interação médico-paciente, deixa na saudade o quadro concebido pelo Mestre.

Saudade do médico da família!

“Te agradeço pela vida”

Hoje é aniversário da filha que ocupa o primeiro lugar na fila com quatro. Não que seja mérito dela (ou meu…) cortar a fita de chegada, mas simplesmente porque chegou na frente dos outros três ao longo de um tempo em que a “antiga tabelinha” nem sempre funcionava. Os mais antigos certamente devem se lembrar da dita que hoje é conhecida como “Tabela Menstrual”. (Continua…)

Feliz Dia Novo

Vira o ano e junto com ele a renovação de muitas promessas e metas – não cumpridas – naquele que ficou para trás. O tempo foi avançando, a disciplina (?) afrouxando e levando ao esquecimento muito do que se almejava na euforia dos fogos de artifício de então. (Continua…)

Kerstfeest en gelukkig nieuwjaar!

Ritos e Rituais

E chegamos ao fim de mais um ano. Ano de muitos acertos, desacertos, realizações e até mesmo algumas frustrações por termos deixado escapar, talvez, oportunidades que confiamos possam ressurgir em 2018. (Continua…)

Pedras no Caminho

Difícil imaginar-se alguém que ao longo da vida não tenha sofrido algum tipo de fracasso ou rejeição. O comportamento, inerente à espécie humana – e animal também, por que não? – faz parte da existência de todos nós, mantendo-nos em permanente estado de expectativa diante das mais variadas e inusitadas situações. (Continua…)

História e histórias do Brasil

Todos os dias a História do Brasil é registrada pelos anais de comunicação. A partir daí muitos historiadores e professores passam a compilar informações e dados para, eventualmente, publicá-los. Tem sido assim ao longo dos tempos e assim tem sido feito, por gerações, o ensino e aprendizado da “matéria” nas escolas. (Continua…)

Século XXI –Século Chinês

Poucos países no mundo possuem a capacidade de serem autossuficientes. O Brasil poderia ser um sério candidato ao feito, já que não lhe faltam requisitos essenciais como extensão territorial, clima favorável, abundância de água, solo variável, imensa costa propícia à navegação de Cabotagem (7.367 km), rios extensos passíveis de serem navegados. (Continua…)

Uma odisseia em curso

“ A competição entre seres humanos e robôs por empregos qualificados e bem remunerados já começou e deverá se acirrar no futuro. Como as máquinas serão mais produtivas em todas as profissões, a renda do trabalho deverá crescer muito lentamente e corre o risco até de encolher. (Continua…)

Homo sapiens, mas nem tanto

Somos todos seres estressados pela qualidade de vida imposta por uma sociedade cujos objetivos, ao longo do tempo, tem sido o de criar facilidades para a vida cotidiana. O caminho escolhido, por décadas em sequência: reduzir tarefas de esforço manual pelo uso de máquinas; produzir mais – ainda que com qualidade inferior -, para atender a demanda crescente de consumo (estimulada pelo marketing agressivo); compactar espaços restringindo condições de conforto; oferecer comodidades que levam ao sedentarismo o qual – por sua vez – compromete a saúde; negligenciar na aplicação de leis que permitiriam às pessoas viver com mais saúde, em paz e tranquilidade.

(Continua…)

« Publicações antigas

© 2018 PONDERANDO

Desenvolvido por CS ProjetosRolar para cima ↑