PONDERANDO

HOLAMBRA

Beija-mão Senatorial

A indicação de nomes para Procurador Geral da República (PGR) ou Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) é de competência do presidente da República. A alçada de aprovação é do Senado Federal, via sabatina dos designados.

Como se tratam de escolhas pessoais do presidente para ambos os cargos, suas preferências podem interferir nos nomes escolhidos. Tanto a nível presidencial como senatorial.

Talvez não seja por outra razão que os indicados a ocupar os cargos em ambas as instituições, tão logo lembrados, iniciam uma maratona pelos gabinetes dos senadores visando – em tese – apresentarem-se antes da sabatina em plenário. Estabelece-se, assim, um vínculo – por menor que seja – entre aqueles que um dia poderão vir a tornar-se réus (senadores) e outros (ministros do STF e/ou PGR) que terão a prerrogativa de julgá-los nos casos previstos em lei.

E surge a questão: existe, aí, comprometimento da ética? Trata-se de amoralidade institucional?

Tanto o STF quanto a PGR têm sido alvo da sociedade frente a posicionamentos assumidos quando de julgamentos envolvendo nomes de peso, como políticos e personalidades influentes junto àquelas instituições. Não raro, sem nenhum disfarce!

Assim, a maratona empreendida por indicados a ocupar aqueles cargos de relevância institucional parece produzir efeitos inequívocos. Os contatos preliminares junto aos senadores – antes das sabatinas pela câmara alta do Congresso Nacional – tem se provado eficiente.

Constate-se, por exemplo, que um em cada três integrantes do Senado (25) responde a acusações criminais hoje. Em maio do ano passado eram 44 (mais da metade). Só o senador Renan Calheiros (AL) é réu em uma ação penal

no Supremo e alvo em 12 inquéritos. Cinco outros também são réus. Maior transparência, impossível! Só o STJ se mantem intocável e blindado.

E mais: de relevância inquestionável é a “doutrinação” que os senadores vêm recebendo, sob a batuta do presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre, visando a aprovação do nome do filho do presidente da República para ocupar a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos assim que formalizada sua indicação pelo pai. “Faz parte do jogo democrático”, argumenta-se.

E repete-se a questão: comprometimento da ética? Amoralidade institucional?

Por fim, imagine-se a repercussão de conversas dos maratonistas com os senadores se, no mínimo pouco republicanas, fossem gravadas via “alta tecnologia” e divulgadas pelo jornalismo investigativo do “Site The Intercept”.

Aí conheceríamos o Brasil real!

Curtiu? Compartilhe

Deus é brasileiro. Mas pode perder a paciência…

“Por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos” (vereador Carlos Bolsonaro – RJ, filho do presidente). Desgostoso com a política não cogita concorrer no ano que vem, mas pretende lançar sua mãe, Rogéria, como candidata a vereadora no RJ nas eleições em 2020…

“Nesta terça-feira, evento na ONU vai denunciar apologia de Bolsonaro à ditadura e sua política de desmonte de mecanismos de Justiça e Verdade no País” (jornalista Jamil Chade – correspondente internacional na Europa). Batata assando? Continue reading

“Sem Rodeios”

Anuncia-se, em enormes outdoors, a realização de um “Rodeio e Modão” na Cidade das Flores, em outubro próximo, sob o slogan “Resgatando a Tradição” (???). Nada mais distante da tradição que o Brasil conhece – e reconhece – Holambra como o maior centro de produção de flores e plantas ornamentais da América Latina.

Nascida da colonização holandesa desde os idos de 1948 e elevada à categoria de Estância Turística em 1998, os turistas que a visitam são agraciados com uma cidade bem cuidada que em muito lembra suas origens pela arquitetura, danças folclóricas, sítios de produção, campos de flores, eventos internacionais como a Expoflora, Hortitec, Enflor, Garden Fair, Trekker Trek, Gincanas, Corrida do Rei, mantendo ilesa sua imagem agrícola e influência cultural. Continue reading

A sorte do FC Barcelona

A novela midiática em que se transformou (mais uma) transferência de clube do jogador Neymar – não apenas de futebol, mas também de transações milionárias – chegou ao fim. Alvíssaras por que não deu certo seu retorno ao Barça. Continue reading

Rumo ao desconhecido

Desalento! Este o melhor termo que posso encontrar para definir meu estado de espírito neste momento, quiçá o de milhões que compartilham o mesmo sentimento.

O Brasil da desesperança até o final do ano passado deu lugar a um “mitoesperança” ao eleger para a Presidência da República o Capitão da Reserva do Exército e ex-deputado federal, por 27 anos, Jair Messias Bolsonaro. Na esteira do impulso do momento seus filhos Eduardo e Flavio, foram também eleitos: o primeiro para a Câmara dos Deputados e o segundo para o Senado Federal. Ambos, de fato, embaixadores do presidente no congresso, com Eduardo almejando se tornar a seguir representante do Brasil junto ao governo-espelho de Donald Trump (EUA). Surreal! Continue reading

“Por que não te calas?”

O mundo sempre admirou homens e mulheres agraciados com o dom da palavra. Líderes, escritores, pensadores, filósofos vários, nos brindaram com pensamentos e crenças, marcando épocas e comportamentos. De Demóstenes e Cícero na antiguidade, passando por Ruy Barbosa, Martin Luther King, Winston Churchill, Nelson Mandela a, até mais recentemente, Barack Obama, no mundo ocidental. A relação é, por certo, incompleta tantos são os que estiveram e ainda estão entre nós contribuindo para o enriquecimento de culturas. Continue reading

Não acredito em bruxas, mas …

Desde o início de julho, quando a Folha de S. Paulo e o site The Intercept começaram a publicar uma série de conversas atribuídas aos protagonistas da Operação Lava Jato, o assunto é mantido – diariamente – nas manchetes dos órgãos de comunicação. Articulistas e jornalistas identificados com a causa se apresentam, com fôlego, expondo sua visão das informações disponíveis e fatos ainda que carentes de comprovação absoluta. Continue reading

…e no mato sem cachorro

A esperança depositada por 57 milhões de brasileiros em um governo que poderia recolocar este país nos trilhos, depois de desastradas políticas econômicas e sociais implantadas por governos anteriores, parece estar derretendo. Governo este que, juntamente com os outros dois poderes, está transformando a República em um Apocalipse, palavra grega que significa “Exposição” ou “Revelação”. Continue reading

Em ponto morto

Nestes tempos conturbados devido a interceptação de informações sigilosas – que alguns consideram crime – o Judiciário brasileiro se apresenta diante dos olhos da população como que possuído por uma catarata inoperável embaçando a visão correta sobre o que é e o que não é em termos de justiça. Continue reading

Mordendo a língua

Já havia me proposto a desligar – por uns tempos – assuntos políticos de minha tomada 440v nos artigos que aqui ouso colocar. Mas é só abrir o noticiário da hora e eis que me defronto com uma avalanche de informações que incomodam, tanto como pessoa como cidadão. Afinal, estamos vivendo e reagindo a todo tipo de estímulo visual, sonoro, psicológico, não raro sem que o percebamos. E mais: estabelecemos um “link” entre eles passando a ser peças de uma manipulação que os amantes da tecnologia na prateleira podem explicar muito bem. Continue reading

« Older posts

© 2019 PONDERANDO

Theme by Anders NorenUp ↑