PONDERANDO

HOLAMBRA

O Jantar de sua Vida

A vida é como estar presente em um grande jantar. Começa com “drinks” e canapés e, dependendo do porte do acontecimento, pode até terminar com um charuto caribenho. Isto depois de passar pela entrada, prato principal acompanhado de bebidas finas, sobremesa diferenciada, cafezinho e um licor para arrematar.

Quanto mais “curtida” cada etapa da festa, sem exageros, para que a próxima possa ser melhor apreciada, mais fácil será a digestão. Sem pressa, saboreando cada bocado servido, apreciando o buquê – ou aroma – dos vinhos, se estes forem a sua preferência, o importante é estar conscientemente presente e desfrutando da companhia dos que o cercam. Eles são tão – ou mais – importantes no momento que está vivendo.

É improvável que tudo que lhe é oferecido seja de seu agrado. Aliás, certamente não é! Mas ainda assim, tornar prazerosa a realidade sendo vivida, degustar, seguir em frente.

Criei essa metáfora após acordar na manhã de meu aniversário e, por estalo, comentar com minha mulher, depois do abraço primeiro: “espero estar na sobremesa da vida”. Otimista – e guloso – permaneço na expectativa de ainda poder tomar o cafezinho e apreciar o licor. Quanto ao charuto, degustá-lo seria o fim do jantar…

É difícil cravar que somos guias de nossos destinos. Assim como uma vírgula colocada em lugar errado na frase muda seu sentido completamente – apesar de as palavras permanecerem as mesmas – nossos caminhos, não raro, são interceptados por vírgulas que nos levam de pontos de exclamação a pontos de interrogação.     

O melhor da festa, dizem, é esperar por ela. É quando nascemos! As horas e anos vão deslizando pregando-nos sustos, às vezes, ao nos darmos conta de que já está quase na hora da sobremesa, mas ainda estamos com fome. Será que retiraram meu prato antes de eu terminar, questiona-se o comensal distraído. Resignado, só lhe resta aguardar, otimista, o que virá a seguir.

O jantar de sua vida teve hora para começar, mas não tem hora marcada para terminar. Você não será o último a deixar a festa, eis que sempre haverá alguém esperando sua vez para, também, se despedir e ir para casa dormir o sono dos justos.

Afinal, ninguém é de ferro e noites sem fim têm, sem qualquer paradoxo, também fim. Assim, aprecie a sobremesa, deguste seu licor, mas postergue fumar o charuto…

E, por favor, não se esqueça de agradecer a quem o convidou para jantar.   

2 Comments

  1. Sylvia da Costa Nora

    14 de janeiro de 2019 at 22:25

    Muito lindo! A dura realidade ficou aceitável e até nos reconciliamos com certa brevidade do jantar e ficamos animados com a sobremesa e o licor , tendo certeza que são o melhor da festa!
    Parabéns!

  2. Que LINDOOOOO esse seu texto!
    Inspirado e inspirador!
    Metáfora inspiradora com palavras e sentimentos sorridentes!
    Adorei!
    E que seu Ano Novo seja muito Abençoado, Sorridente, Próspero e Auspicioso!!!! Feliz Aniversário Papai! 💛

Comments are closed.

© 2019 PONDERANDO

Theme by Anders NorenUp ↑