Você provavelmente só ouviu falar da palavra Sirius como a estrela mais brilhante do céu noturno. Se é que ouviu. Em excelente artigo, Carolina Cunha, da Novelo Comunicação, destaca que em novembro do ano passado o governo brasileiro realizou o lançamento da primeira etapa do Projeto Sirius (iniciado em 2012): um gigantesco acelerador de elétrons de quarta geração. E que hoje existem quase 50 aceleradores similares ao Sirius no mundo, mas, no entanto, todos considerados de tecnologia inferior (de terceira geração). E não se surpreenda: está sendo construído em Campinas-SP. “Yes”, no Brasil.

Tecnicamente, aceleradores são grandes laboratórios que usam carga elétrica para acelerar partículas a velocidades próximas à da luz. Com isso, conseguem quebrar os componentes da matéria como as partículas elementares do átomo. Imagino, neste momento, sua reação ao ler estas informações: de tédio a surpresa! Provavelmente sem entender nada…

Mas por que revelo estas informações a leigos leitores de jornais, blogs e revistas? Porque com tantas notícias inúteis e fúteis grassando na internet e Twiters da vida, a auspiciosa notícia com que Carolina nos brinda enche-me de orgulho. Orgulho de constatar, mais uma vez, que a capacidade do brasileiro em todos os ramos da atividade humana é superlativa. E informações como esta, que passam batido pelas mídias, deveriam ser divulgadas, com linguagem apropriada, em todos os níveis escolares. Isto chama-se conhecimento! Sabe por que? Quando estiver em atividade, o equipamento científico será um laboratório aberto a usuários ligados às universidades, instituições de pesquisa e empresas. Brasil grande!

Detalhe: o acelerador tem formato e dimensão que lembra o de um estádio de futebol. Está abrigado em um prédio de 68 mil metros quadrados, junto ao campus do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e suas instalações devem consumir a energia elétrica de uma cidade com 80 mil casas. O acelerador brasileiro será o líder mundial na geração de luz síncrotron (ondas eletromagnéticas) podendo suportar até 40 pesquisas simultâneas. E você nunca nem ouviu falar dele.

Mas continua lendo sobre algo de extrema complexidade científica, incompreensível para, certamente, 99.99% da população. Não importa. Importa, sim, que ainda que superficialmente, você esteja tomando conhecimento que existe algo maior e promissor para o futuro deste país que tem notícias exaustivas sobre neymares, anittas, BBBs e congêneres que apenas aumentam a conta bancária de anunciantes e mídias. E, claro, dos próprios.

É o Brasil escondido!

Curtiu? Compartilhe.