Quando criança, em tempos bem idos é verdade, sem dispor de diversões tecnológicas caras e viciantes, uma de minhas distrações prediletas era brincar com um caleidoscópio. Calei o quê? Estou quase certo que você não está familiarizado com este engenho que é considerado um artefato, ou seja, um mecanismo construído para um fim determinado. Foi inventado na Inglaterra pelo físico escocês David Brewster em 1817.

Trata-se, simplesmente, de um aparelho ótico formado por um pequeno tubo de cartão ou de metal, com pequenos fragmentos de vidro colorido, que, através do reflexo da luz exterior em pequenos espelhos inclinados, apresentam, a cada movimento, combinações variadas e agradáveis de efeito visual. Era, e ainda é, um brinquedo divertido existente até hoje!

Se pudéssemos criar um caleidoscópio para observar as diversas imagens projetadas pela sociedade brasileira, hoje, talvez percebêssemos imagens controversas, com e sem brilho.

Um país verdadeiramente desenvolvido – e civilizado – se constrói com a matéria prima conhecida como Educação. Mas, infelizmente não é desconhecida a desfalecida condição da dita nesta terra em que “se plantando tudo dá”.

Não fosse por outra razão, girando-se o artefato, a imagem que se apresenta sem qualquer lucidez hoje, revela os resultados divulgados pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), edição de 2018, que classificam – através do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) os estudantes brasileiros Brasil entre as 20 piores colocações no ranking das três áreas acompanhadas pelo exame: matemática, ciências e leitura. Foram analisados 79 países e territórios. Realidade que – de uma ou outra forma – se perpetua.

Por outro lado, girando-se o caleidoscópio novamente, eis que surge a brilhante imagem de Anna Luisa Beserra, 21, que em setembro de 2019 tornou-se a primeira brasileira a ganhar o Jovens Campeões da Terra, principal premiação da ONU (Organização das Nações Unidas) para pessoas entre 18 e 30 anos que estão desenvolvendo projetos relacionados à melhoria do meio ambiente. Ela criou o “Aqualuz”, um aparelho de estrutura simples que purifica a água através de raios solares. Talento brasileiro à disposição da humanidade. Exemplo de esperança para as gerações em desenvolvimento.

O caleidoscópio deste país possui material de qualidade. Carece, apenas, de artífices comprometidos com sua construção, não é Anna Luisa?