PONDERANDO

Desde 2 0 0 8

Autor: Roberto Alves de Athayde (page 2 of 60)

A esperança está no Arroio dos Ratos

Mergulhado em confinamento e isolamento social, mas acompanhando a contragosto conflitos de interpretação e interesses sombrios sobre os (des)caminhos da covid-19, aproveito para fazer uma aposta com você. Vale uma garrafa de água mineral, sem gás, que desconhece a notícia que segue.

Isadora Stefanhak Costa Arantes, de 17 anos, aluna do 3º ano do Colégio Cenecista Santa Bárbara, em Arroio dos Ratos (RS), foi premiada com a participação em um curso de imersão no universo da astronomia, nos Estados Unidos, que inclui até treinamento para astronautas. E mais: incluída no processo seletivo do programa desenvolvido pela Advanced Space Academy [Academia Espacial Avançada] destinado a jovens de até 18 anos, Isadora apresentou um projeto, bem sucedido, de combustível para mini foguetes em garrafas pet.” Touché!

Como é sabido e notório, notícias que não causam polêmica ou criam clima de conflitos não saciam a fome de uma imprensa que precisa vender para se sustentar na guerra pela audiência, leia-se anúncios e patrocínios.

Com tanta miséria exposta pelas mídias internacional e local, nossos neurônios são retroalimentados, diuturnamente, por agentes poluidores classificados como notícias. Nesses tempos de incertezas quanto ao futuro que se desenha cada vez mais distante, carecemos de informações positivas e otimistas que nos ajudem a desobstruir o fígado (segundo maior órgão humano depois da pele). Sobrecarregado, acredite, sofre com agressões agudas por, inclusive, emoções causando graves danos à saúde física e emocional.

Segundo a Medicina Chinesa, a emoção que mais afeta e prejudica o fígado é o sentimento de irritação, agressividade, rancor ou frustração, motivados por aborrecimentos, injustiça ou rejeição sofridas.

Como somos seres emocionais por excelência, deixamo-nos levar pelo que os olhos veem, os ouvidos captam e o cérebro registra liberando a adrenalina que nos faz… aguentar o tranco. Por outro lado, notícias agradáveis e otimistas – como comprovado pela ciência – são capazes de impactar o funcionamento de nosso corpo de forma autônoma proporcionando o bem estar.

Assim, anonimamente, eu e meu fígado agradecemos à Isadora, lá de Arroio dos Ratos (RS), a oportunidade de – pelo exemplo – depositar mais fé em nossos jovens presentes nos recônditos deste imenso país aguardando pela oportunidade de serem revelados.

Permaneço no aguardo de mais notícias desse calibre divulgadas por quem quer que seja. O Brasil de nossos olhos e ouvidos agradece.

E eu, também, pela minha água mineral, sem gás. Estou cobrando!

Quanto vale uma Constituição?

O confinamento e distanciamento físico impostos pelo bom senso, após orientações das autoridades sanitárias para combater a covid-19 – mas desrespeitadas por quem deveria dar exemplo à parcela inculta da sociedade e liderar o processo de controle e prevenção junto à população – faz-nos refletir sobre a realidade que vivemos.

Uma questão que tenho levantado com os meus botões nestes dias é: em que país vivemos nós? O fato de termos nascidos (muitos) no Brasil – e nele morarmos – nos faz acreditar que deveríamos estar, nesta passagem por aqui, sendo submetidos a tratamentos iguais para todos.

Afinal, o país possui uma Constituição que detalha direitos e obrigações regendo a vida de todos nós. E, não menos, do Estado para conosco!

Assim, pelo Art. 3º – Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II – garantir o desenvolvimento nacional;

III – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Fosse eu um “rábula” e levantaria a possibilidade de entrar junto ao Superior Tribunal Federal – STF com uma ação direta de constitucionalidade visando declarar que os governos federal e estaduais são incompetentes para fazer cumprir com o preceito estabelecido no Art 3º III  – erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais contrariando, assim, a Constituição Federal. 

E as razões: 48% da população (100 milhões e 800 mil) não possuem coleta de esgoto; 35 milhões de brasileiros não tem acesso a água tratada; 13 milhões de brasileiros não sabem ler nem escrever.

A pandemia causada pela covid-19 vem desnudando o véu de uma triste realidade brasileira: seja pela ausência de uma liderança atuante à frente da saúde e da logística, seja no combate à desonestidade na aquisição de equipamentos essenciais para o combate à doença, seja na desorganizada e irresponsável flexibilização lastreada em critérios pouco ou nada ortodoxos com idas e vindas de decisões arbitrárias.      

Documentário da semana passada na TV mostrou a dolorosa realidade de nossos indígenas na Amazônia para enfrentar o surto. Ao final, frase de desalento de um ancião na sua comunidade: “nós estamos aqui há 10 mil anos e vocês, há apenas 500…” E eu complementaria: com água pura, esgoto desnecessário, tradições preservadas oralmente pelo exemplo e ensinamento.

E sem qualquer Constituição!!! Então?

Vozes que soam sensatas

A pandemia causada pelo covid-19 tem levado significativa parcela da população mundial a adotar medidas de precaução visando sua proteção e daqueles em seu entorno. O que não expressa a realidade em muitos confins do Brasil, já que o drama vivido por outros países não parece exercer qualquer influência sobre o governo federal e pessoas de diversas raízes. Continue reading

“ALL LIVES MATTER” (Todas as vidas importam)

O deplorável episódio envolvendo a morte de um homem negro – George Floyd – por um policial branco, em Minneapolis (EUA), em 25 de maio último, trouxe revolta e inconformismo mundo afora pela brutalidade e violência usadas naquela que deveria ter sido apenas uma abordagem rotineira.

Entre as mais variadas formas de contestação no país assistiu-se ao ataque e destruição de estátuas de figuras históricas em uma demonstração de raiva incontida pela população, não apenas negra, mas, também, a branca. Continue reading

Quem sobreviver, verá

Não sei se estamos à beira do abismo ou no sopé de uma montanha para assistir ao seu parto, lembrando a fábula de Esopo:

“Uma montanha, vez certa, começou a fazer um barulhão. As pessoas acharam que era porque ela ia ter um filho. Um belo dia o barulho ficou fortíssimo, a montanha tremeu toda e depois rachou num rugido de arrepiar os cabelos. De repente, do meio do pó e do barulho, apareceu…um rato”. Moral: Nem sempre grandes promessas dão resultados impressionantes.       Continue reading

Prenúncio de novas calamidades?

A sociedade assiste com olhar preocupante a presença de militares em cargos técnicos, como no Ministério da Saúde. O ministro interino, general de divisão, da ativa, considerado gestor competente por sua história – não possui qualquer vivência na área médica. É o terceiro, em curto espaço de tempo, a suceder dois conceituados médicos de currículos e históricos elogiáveis com reconhecimento internacional. Por fim, são 25 os fardados ocupando cargos antes de técnicos da área. Imagina-se um epidemiologista à frente do Ministério da Defesa? Continue reading

Que a memória não seja curta 

O ser humano dá mostras de ser mais ser que humano. Qualificar e generalizar é um pecado mortal, mas como segregar entre os bípedes falantes e dotados – muitos, mas não todos – de massa cinzenta digna do nome aqueles que realmente agem e se comportam como tal?

O mundo todo vem atravessando um período de catastrófica pandemia imposta pelo covid-19 onde não poucos perdem suas vidas, enlutando famílias, e outros tantos, insensíveis, exploram seus semelhantes como seres superiores inatingíveis que imaginam ser. Continue reading

Que Deus nos ajude!

Ladeado por dois oficiais generais do Exército Brasileiro e acompanhado por uma penca de ministros, em reunião dita ministerial no dia 22 de abril, o presidente da República Federativa do Brasil fazendo uso de palavras de baixo calão – com frases chulas e pronúncia cristalina – demonstra não apenas aos brasileiros, mas ao mundo todo, o nível da mais alta instância do país. Um escárnio em relação a sociedade brasileira! Continue reading

Narcisismo presidencial

Na psicologia, narcisismo é o nome dado a um conceito desenvolvido por Sigmund Freud (criador da psicanálise) que determina o amor exacerbado de um indivíduo por si próprio e, sobretudo, por sua imagem.

O nome do transtorno de personalidade está associado ao mito de Narciso, ou seja, nos estudos da psicologia a pessoa narcisista preocupa-se excessivamente com si próprio e com sua imagem. Continue reading

Um admirável dia novo, aqui e agora

Havia me proposto a não escrever sobre o caos instalado no país por conflitos de toda ordem. Desde manifestações habituais de quem deveria liderar diante das crises sanitárias às econômicas derivadas da primeira até a insurgência de militantes contra atos promulgados pela Organização Mundial da Saúde e orientação de epidemiologistas e infectologistas visando reduzir o elevado índice de mortalidade pela pandemia mundo afora. No momento em que digito, só no Brasil são mais de 12 mil óbitos e 170 mil casos confirmados. Continue reading

« Older posts Newer posts »

© 2020 PONDERANDO

Theme by Anders NorenUp ↑