PONDERANDO

* * * Reflexão em 120 segundos * * *

Categoria: Brasil (Página 1 de 12)

O Judiciário nosso de cada dia

O capítulo “elegibilidade” da novela ex-presidente Lula terminou. Mas a narrativa ainda não! A pendência terminou semana passada depois de meses de idas e vindas através de liminares, cautelares, habeas corpus e mandados de segurança contra decisões judiciais e recursos internos contestando o que acabara de ser decidido nas diversas instâncias. Há mais por vir! (Continua…)

Acredite: este país já foi assim

A Proclamação da República Brasileira foi um golpe de Estado político-militar – liderado pelo Marechal Manuel Deodoro da Fonseca,  em 15 de novembro de 1889 – que instaurou a forma republicana presidencialista de governo no Brasil encerrando a monarquia constitucional parlamentarista do Império e, por conseguinte, destituindo e deportando o então chefe de estado, Imperador D. Pedro II. O resto da História você estudou na escola.

Mas são poucos os que conhecem importante parte da história do “alcunhado” Magnânimo – segundo e último imperador do Império do Brasil.  (Continua…)

INCÊNDIO DO MUSEU NACIONAL: RETRATO DO BRASIL

O dia 2 de setembro de 2018 entrará para a História do Brasil como sendo o mais trágico para a cultura e memória brasileiras.

O incêndio que devastou o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, em poucas horas, é uma demonstração inequívoca de como nossos governantes gerem a “coisa pública” – com absoluto descaso – sem a menor competência e responsabilidade.  (Continua…)

Para tirar o chapéu

Este país é realmente surpreendente. Sob todos os pontos de vista. Em se tratando de conhecimento e educação da ala mais jovem da população nem há o que se comentar. Ou melhor, há sim! (Continua…)

O Brasil de cada um

O salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal é hoje de R$ 33.700. Acresça-se que entre benefícios vários – a que os doutos que vestem togas têm direito – está o auxílio-moradia de R$ 4.377; ou seja, mais de duas vezes o valor de minha aposentadoria depois de haver contribuído – pelo máximo – durante 35 anos. (Continua…)

Missão ou omissão?

As definições e composições políticas já deram a largada para colocar nas urnas nomes de candidatos e candidatas aos cargos majoritários no país. Com a reforma política arquitetada e aprovada pelo Congresso Nacional, estima-se que metade deles deverá ser reeleita. Afinal, o Legislativo é o fiel da balança para definir projetos do governo federal e reconhece seu “poder de fogo”. (Continua…)

Somos Todos Fiadores

O recesso do Judiciário terminou, eleições majoritárias à vista, momento para ponderarmos sobre alguns aspectos – muitos desconhecidos do cidadão comum – relativos ao Superior Tribunal Federal – STF. A Corte, sempre envolvida em querelas várias, passará a contar com um novo presidente a partir de setembro. Seu nome: José Antônio Dias Toffoli! E expectativa em curso. (Continua…)

Por falar em Copa (4)

A Copa do Mundo FIFA 2018 chega ao fim neste fim de semana, de forma melancólica para brasileiros e mais 31 seleções que correram, literalmente, atrás da Taça de Ouro. Todas, como sempre, com lágrimas penduradas.

Mas para os que gostam de reviver reminiscências, seleciono algumas passagens para matar a saudade – em algum momento mais a frente – com as lágrimas já enxutas. (Continua…)

Por falar em Copa (3)

Houve um tempo em que os campeonatos estaduais de futebol tinham jogos apenas aos domingos e sempre entrando em campo com as três “categorias” – juvenis, aspirantes e profissionais (eufemismo para titulares). Juvenis às 09:15h, aspirantes às 13:15h e time principal às 15:15h.  Pelo menos era assim lá no Rio de Janeiro na época em que se ia ao “campo” para assistir aos jogos, sentava-se no cimento da arquibancada (se não fosse sócio do clube) tomando aquele sol. (Continua…)

Por falar em Copa (2)

Para quem não sabe, em 28 de maio de 1928 o Comitê Executivo do Congresso da FIFA decidiu oferecer uma taça como recompensa pela conquista da primeira Copa do Mundo de Futebol.

O então presidente da Federação, Jules Rimet, ordenou que fosse feito um troféu, em ouro. Por sugestão de seu idealizador, a posse definitiva do troféu ficaria com o país que conseguisse vencer um total de três edições da Copa.

Um novo congresso da entidade, realizado em Luxemburgo, a 1 de julho de 1946, decidiu que o nome da taça homenagearia seu idealizador, passando desde então a chamar-se Taça Jules Rimet. (Continua…)

« Publicações antigas

© 2018 PONDERANDO

Desenvolvido por CS ProjetosRolar para cima ↑