PONDERANDO

HOLAMBRA

Categoria: Política (page 1 of 13)

Prenúncio de novas calamidades?

A sociedade assiste com olhar preocupante a presença de militares em cargos técnicos, como no Ministério da Saúde. O ministro interino, general de divisão, da ativa, considerado gestor competente por sua história – não possui qualquer vivência na área médica. É o terceiro, em curto espaço de tempo, a suceder dois conceituados médicos de currículos e históricos elogiáveis com reconhecimento internacional. Por fim, são 25 os fardados ocupando cargos antes de técnicos da área. Imagina-se um epidemiologista à frente do Ministério da Defesa? Continue reading

Que Deus nos ajude!

Ladeado por dois oficiais generais do Exército Brasileiro e acompanhado por uma penca de ministros, em reunião dita ministerial no dia 22 de abril, o presidente da República Federativa do Brasil fazendo uso de palavras de baixo calão – com frases chulas e pronúncia cristalina – demonstra não apenas aos brasileiros, mas ao mundo todo, o nível da mais alta instância do país. Um escárnio em relação a sociedade brasileira! Continue reading

Narcisismo presidencial

Na psicologia, narcisismo é o nome dado a um conceito desenvolvido por Sigmund Freud (criador da psicanálise) que determina o amor exacerbado de um indivíduo por si próprio e, sobretudo, por sua imagem.

O nome do transtorno de personalidade está associado ao mito de Narciso, ou seja, nos estudos da psicologia a pessoa narcisista preocupa-se excessivamente com si próprio e com sua imagem. Continue reading

Não estou a falar de política

Sobre os números de mortes causados por coronavírus no país? “Lamento. Quer que eu faça o quê? Eu sou Messias, mas não faço milagre”.

E em passado recente: ‘Não sou coveiro, tá?”

Afinal, são apenas milhares de brasileiros mortos, de todas as classes sociais, penalizando mais as famílias menos privilegiadas.  

Manifestações como as acima – entre muitas mais que poderiam compor este texto – dispensam identificar o autor dessa insensibilidade. Afinal, considera-se cristão, identifica-se com fieis e igrejas, e invoca o nome do Senhor com frequência. Infelizmente, não possuo conhecimento médico para fazer um diagnóstico do caso.  

Mas quem está realmente preocupado com a insensibilidade do ser humano?

Seriam aqueles que saem a campo em estreita aprovação de suas atitudes e verbalizações que fariam corar um monge? Ou os que, angelicamente, grosseiramente cantariam em coro: “E daí?”

Desde o início do surto tropas de um exército compostas por abnegados, homens e mulheres, – profissionais da saúde – médicos, equipes de enfermagem, atendentes, maqueiros, fisioterapeutas, nutricionistas hospitalares, expõem suas vidas e as de seus familiares para salvar vidas alheias, seres humanos como eles, na tentativa de operar milagres como os inúmeros que tem ocorrido.

Não nos esqueçamos que da tropa dos abnegados fazem parte incansáveis coveiros, motoristas de ambulâncias, faxineiras de hospitais.

Muitos enfrentando o stress pela sobrecarga de trabalho, ansiedade e medo pela exposição acima do normal à covid-19. Esforços além de seus limites!

Um exército que partiu para a guerra armado de conhecimentos técnicos uns e profissionalismo outros, dignos de, no mínimo aplausos diários – como ocorre em boa parte do mundo. Mais que isso, merecedores do mais profundo respeito pelo desprendimento como enfrentam o inimigo sorrateiro diuturnamente.

Como ser humano, brasileiro, de família poupada da pandemia, vejo-me – indefeso – obrigado a assistir diariamente – com indignação – o vociferar daquele que brada aos quatro ventos “quem manda sou eu” , que age como se em um trono estivesse e olha para a população como se seus lacaios fossem, que não hesita – com menosprezo – “tacar” um “E daí?” em situações de profunda consternação.

Não estou a falar de política!

Estou a falar de humanismo, em um desabafo, talvez, que me poupe de vir a desacreditar nos meus semelhantes.

O Exército de Abnegados há de deixar o exemplo para que enfrentemos o inimigo explicito com galhardia!

Que assim seja!

Sem choro nem vela, vamos todos pagar a conta 

O síndico do condomínio vertical com 22 moradores, que mora na cobertura – com piscina sem aquecimento – vem sendo admoestado por incomodar a vizinhança externa e por exercer pressão descomunal sobre os condôminos. Residente no universo que concentra o centro dos poderes da república, tem predileção por – entre muitas – se expor junto à população em momento de pandemia braba, aquela merecedora de soluções de todos os tipos e quadrantes, mas que aterroriza o mundo. Continue reading

A Corda Bamba do Poder

Em tempos de quarentena, observando à distância o quadro desolador causado pelo covid-19 – jamais enfrentado pela humanidade, a se confirmarem as previsões de especialistas da área de saúde no mundo – tento me desconectar dos malabarismos políticos praticados por equilibristas sem rede de proteção. Continue reading

Alguns são mais iguais que outros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, esteve na berlinda semana passada após se referir aos funcionários públicos como parasitas. Nenhuma premonição sobre o filme ganhador do Oscar este ano, Parasita. Ou será que sim…?

O tema abordando o abismo existente entre os dois universos, iniciativa privada e o serviço público, é antigo suscitando paixões e argumentos que não raro levam a manifestações como a do ministro. Continue reading

O nosso SUS é competente. Ponto final!

A postura do Presidente da República em não permitir – inicialmente – que brasileiros residentes em Wuhan – província de Hubei – China, berço maior do coronavírus, pudessem ser de lá retirados, deu uma demonstração clara de nosso despreparo para enfrentar calamidades. Continue reading

Dando um tempo…

Viajando (em devaneio!) rumo ao Caribe, em poltrona de primeira classe, imaginava como me dirigir a você esta semana depois de ter enfrentado, há seis dias, cirurgia para corrigir uma “herniorrafia incisional”. O nome é pomposo, indica simplesmente uma hérnia abdominal, mas que aprendi ao ler a prescrição de meu “esculápio” (médico) para enviar ao plano de saúde, visando aprovação do procedimento. Já que estamos nos aprofundando na cultura médica, o nome faz referência ao deus grego da medicina e da cura, “Aesculapius”. Continue reading

Quão justa é a Justiça no Brasil?

Considero-me um cidadão razoavelmente instruído, leigo na maioria dos assuntos, mas curioso e disposto a aprender e compreender sobre os capítulos que norteiam nossas vidas todos os dias.

Após decisão do Supremo Tribunal Federal semana passada, revogando decisão tomada em 2016 sobre encarceramento de condenados em segunda instância, a Justiça estima que cerca de 5.000 presos (38 referentes à Operação Lava-Jato) poderão ser soltos e voltar às ruas e às suas atividades. Continue reading

« Older posts

© 2020 PONDERANDO

Theme by Anders NorenUp ↑