PONDERANDO

* * * Reflexão em 120 segundos * * *

Categoria: Bem-estar (Página 1 de 38)

Esta não é uma gravação

Sou adepto de inovações tecnológicas. Como em tudo na vida, apresentam (as inovações) aspectos positivos e negativos a depender de seu uso. O automóvel, por exemplo, se usado com responsabilidade para o fim destinado é de valia indiscutível; caso contrário, é uma arma. E as armas: começaram a ser fabricadas para servirem de autodefesa desde sempre. Como o ser humano é um animal que se distingue por agir com racionalidade, mas não raro ignora esta faceta, fez e faz de seu uso um instrumento visando a (também) letalidade de seu semelhante.   

A tecnologia da telefonia móvel é outro bom exemplo. Criou o celular há cerca de – apenas – 40 anos revolucionando a forma de como os humanos podem se comunicar. Desde então, seu aperfeiçoamento constante, em escala exponencial, vem transformando o como o homem (e a mulher, por óbvio) se comunica fazendo uso daquela “caixinha” mágica de aproximadamente 14×7 cm. Aceita conversas com várias pessoas ao mesmo tempo, fotografa, arquiva mensagens e fotos, acessa sua conta bancária e permite transações financeiras sem sair de casa, recebe e envia mensagens, acessa o noticiário televisivo e impresso e, reúne uma infinidade de recursos jamais imaginados. Magistral!

Por outro lado – e aqui, estou certo, devo ser questionado por meu posicionamento -, o uso de um do aplicativos gratuitos para troca de mensagens mais usados, o WhatsApp, tem levado as pessoas a se comunicarem apenas virtualmente. O que deveria, a meu ver, ser uma alternativa em caso de impedimento de comunicação por voz, tornou-se uma regra distanciando as pessoas. Lamento.

Uma das maravilhas desenvolvidas pelo ser humano é a habilidade de usar a fala, do mirar o olho no olho, sentindo emoções apenas presentes em contatos presenciais. Nessa impossibilidade, ao fazer uso de palavras digitadas e não da voz, quando em contatos virtuais, perde-se aquela sensação de aproximação com o outro pelo tom – que pode expressar afeto, carinho, dúvida, desencanto, aprovação ou crítica silenciosa. Uma artificialidade sem fim, como se robôs fôssemos. Aliás, creio que não estamos muito longe disso…

Assim, consciente de ser voto vencido – de goleada – em qualquer discussão sobre este assunto, permaneço à disposição de leitores, amigos e parentes para ouvir sua agradáveis vozes e tons de emoção – quaisquer que sejam eles – para certeza que estamos vivos e bem.

Ou seja: “esta não é uma gravação…”  

Curtiu? Compartilhe

O STF é do barulho!

O assunto é polêmico, causando discussões infindáveis entre o comércio, de olho nos lucros, os amantes de barulho crescente (já ensurdecidos) sem fim e a sociedade sensível aos danos consequentes. Refiro-me aos rojões, morteiros e afins utilizados, principalmente, em “viradas” de fim de ano. Os fogos de artifício, belíssimos por sinal para serem apreciados, não se incluem nessa pouco civilizada prática. (Continua…)

A lição de Brumadinho

Depois da maior tragédia ambiental do mundo, ocorrida há três anos em Mariana, MG, o país enlutado agora vem contando com a eficiência e apoio de inúmeras instituições brasileiras e uma estrangeira, todas prestando socorro no rompimento da barragem de Brumadinho, igualmente em Minas Gerais. (Continua…)

Brasil acima de tudo

O governo federal recém empossado tem sido criticado não apenas por decisões de bate-volta – compreensíveis dada a recomposição e familiarização inicial com a máquina administrativa – mas também e principalmente pela exposição de fatos questionáveis na lisura (ou falta de) no âmbito financeiro. Fatos que envolvem um filho do presidente da República e senador eleito e seu antigo colaborador e amigo, segundo amplamente noticiado pela imprensa. (Continua…)

O Jantar de sua Vida

A vida é como estar presente em um grande jantar. Começa com “drinks” e canapés e, dependendo do porte do acontecimento, pode até terminar com um charuto caribenho. Isto depois de passar pela entrada, prato principal acompanhado de bebidas finas, sobremesa diferenciada, cafezinho e um licor para arrematar. (Continua…)

O Brasil dos Servidores Públicos

Manchete do noticiário na manhã dessa segunda feira (03): “Os concursos públicos oferecem 13.462 vagas em várias regiões do país. Existem oportunidades em diversos cargos, destinadas a candidatos de todos os níveis de escolaridade. As remunerações iniciais podem chegar a R$ 29,1 mil, dependendo da função desejada.”

Na terra de Tio Sam, a título de comparação, o salário inicial de um Fiscal da Receita Federal é de R$ 10.092,58 por mês enquanto no Brasil, R$ 19.211,01. Para um Analista legislativo do Senado Federal, por lá, R$ 8.220,00 por mês e, por aqui, R$ 23.647,51. (Continua…)

O exemplo de Eileen Kramer

” Mas você foi dirigindo?”

Esta indagação me foi feita por uma interlocutora após comentário de que havia retornado de uma pequena viagem de 190 km, ida-e-volta.

Pus-me a processar o questionamento tentando entender a pergunta. Feita com tanta naturalidade, a indagação deixava no ar uma espécie de preocupação com o amigo dileto. (Continua…)

Missão ou omissão?

As definições e composições políticas já deram a largada para colocar nas urnas nomes de candidatos e candidatas aos cargos majoritários no país. Com a reforma política arquitetada e aprovada pelo Congresso Nacional, estima-se que metade deles deverá ser reeleita. Afinal, o Legislativo é o fiel da balança para definir projetos do governo federal e reconhece seu “poder de fogo”. (Continua…)

Aos desembargadores com carinho

Sem entrar nas filigranas da polêmica – absurda e inconsequente por natureza – vejo-me obrigado a aceitar e concordar com adjetivos vários que são proferidos por cidadãos de países civilizados ao se referirem ao nosso país – que é “bom de bola” – quando se trata de educação, civilidade e respeito pelo próximo.  (Continua…)

Bon Voyage (Boa viagem)

Muito se tem escrito, discutido, analisado sobre o tema envelhecimento. É assunto presente na medicina, na filosofia, na religião. Desperta interesse nos especialistas, estudiosos e leigos que procuram explicações e motivações para entender e retardar o inexorável processo – irreversível – de que no universo tudo tem princípio, meio e fim. (Continua…)

« Publicações antigas

© 2019 PONDERANDO

Desenvolvido por CS ProjetosRolar para cima ↑