Entre alguns dos presentes que recebi no Dia dos Pais estava uma revista sobre vegetarianismo. Fazia sentido, eis que faz tempo deixei de comer carne. A razão da mudança no comportamento alimentar: por acaso, anos atrás, passando próximo a um matadouro fiquei consternado – para dizer o mínimo – com os “lamentos” dos animais ao serem sacrificados. Não foi necessário ter uma visão clara das cenas para “sentir”, de perto, profunda sensação de tortura de uma espécie que mesmo não sendo a nossa, nem por isso se tornara menos chocante. Dramática experiência! (Continua…)