Em botânica, tiririca significa “nome comum a várias plantas da família das ciperáceas, consideradas daninhas às plantações e de difícil erradicação”. Na Câmara dos Deputados, será o apelido do personagem mais votado para a Casa. Parlamentar eleito com mais de um milhão e trezentos mil votos. Número superior ao de habitantes de 15 das 27 capitais brasileiras.

O poder legislativo federal é constituído pela Câmara dos Deputados e Senado. Poder que chama para si decisões que visam a elaboração de leis e normas mediante análises, discussões e avaliações diversas, inclusive de projetos do Executivo.  Com poder de aprovação e rejeição de propostas. Que afetam a vida da população.

A experiência e nível intelectual de significativa parte dos 513 deputados – que legislam e representam os interesses dos cidadãos -, e de 81 senadores – que representam os Estados-membros da Federação -, não prima pela excelência. A não ser aquela que recebem como tratamento protocolar anacrônico: Vossa Excelência. Usado até mesmo quando se rebaixam em discussões menores – dignas de mafuás ou bate-bocas de feira – em pleno plenário.

A Câmara dos Deputados, na próxima legislatura, deverá ser enriquecida com a presença de Francisco Everardo Oliveira Silva, conhecido como Tiririca. Pesa sobre ele a dúvida de que seja alfabetizado, dúvida essa levantada por denúncia do Ministério Publico Eleitoral.  O MPE alega que em teste de alfabetização o senhor da Silva errou nove em dez palavras no ditado a que foi submetido como prova no dia 11 de novembro passado. O TRE-SP, no entanto, alega que o eleito “leu e escreveu” durante audiência realizada para apurar a veracidade de sua declaração de escolaridade, mas negou-se a comentar sobre o fato de que Tiririca não quis se submeter à coleta de material para perícia. O “imbróglio” se encontra pendente de decisão por parte do juiz responsável pelo caso.

Casos de eleitos para o Congresso com reputação duvidosa são rotina em nossa política. Com ficha limpa, suja ou folha corrida desabonadora, depois de diplomados, deputados e senadores só podem ser julgados por qualquer tipo de crime através do STF (Superior Tribunal Federal). E lá…

O senhor da Silva recebeu alvará e passaporte para votar em seu e meu nome sobre assuntos que podem mudar os rumos de nossas vidas. Sua cultura e intelecto serão representados, apenas, pelos inúmeros assessores a que terá direito por lei, todos pagos com dinheiro do contribuinte.

Senhor da Silva, pior que está pode ficar, sim!