Pesquisa realizada pela marca de maquiagem britânica Debra Robson revelou que 80% das mulheres entrevistadas não deixam o namorado vê-las sem “make-up” até completar pelo menos um mês de relacionamento. O levantamento, divulgado pelo jornal inglês Daily Mail, descobriu ainda que mais de 30% delas acorda antes do namorado para se produzir, enquanto 60% usa um truque mais simples, não tirando a maquiagem nem para dormir. Veríssimo!

Seria cômico se não fosse trágico, pelo menos aos meus olhos. Ou seja, namorados dormem com mulheres que não são aquelas que imaginam ser. Das duas uma: ou elas não se acham aquilo tudo que o “make up” as faz acreditarem ser ou seus atributos não são suficientes para assumirem que tipos de pessoa realmente são (pelo menos no caso das inglesas).

Peço licença para dizer que mulher bonita e atraente por natureza não precisa se esconder atrás de maquiagens para encantar… Opinião certamente contestável por não poucas do antigo sexo frágil. Aliás, ouvi de uma recentemente que “as mulheres se produzem para impressionar… as outras”. Não sei se a concorrência anda feroz, mas essa de sequer tirar a maquiagem para dormir é demais (God save the Queen).

Quero acreditar que o tema seja coisa de britânicas as quais estão – em sua maioria – longe da beleza verde-amarela, principalmente da carioca (bairrismo meu, casado que sou com uma linda paulistana…). Devo me render, contudo, à beleza da duquesa de Cambridge, Kate Middleton, mulher do futuro rei do Reino Unido. Concedamos, no entanto e generosamente, o benefício da dúvida, haja vista que os dotes de Sua Alteza ao vivo e a cores só o príncipe William deve conhecer.

Vivemos, todos, de aparências. Não há quem não queira se apresentar bem, primeiramente ante si próprio, para desfrutar da imagem que é só sua e de mais ninguém. Mas homens e mulheres na tentativa de prolongar o visual de anos atrás enfrentam bisturis que, não raro, os deixam deformados. Aplicações de botox e similares que em nada contribuem para um embelezamento e cujo resultado no mais das vezes é desastroso, fazem a alegria do bolso dos cirurgiões plásticos.

Você é o que você é. Zelar pela aparência cuidada com esmero faz bem até para a alma. Transmitir uma imagem diferente daquela real, nem sempre. Plásticas reparadoras são uma benção para os que delas realmente precisam; as “compensadoras” – estica, espicha – podem produzir danos irreparáveis a serem carregados pelo resto da vida. É só olhar em volta.

Assim, viva bem com a idade que você tem. Embalagem mais valiosa que o conteúdo nela contido pode decepcionar. Há controvérsias, com certeza…

Author Bio

RAdeATHAYDE