Como acontece todos os anos, a Cidade das Flores foi brindada no último fim de semana com mais um espetáculo lembrando o nascimento do Cristo.  A atração, prestigiada por mais de 800 espectadores, foi protagonizada por atores e atrizes amadores de todas as idades, cidadãos e cidadãs comuns. Com textos escritos e ensaiados por voluntários que a eles se dedicaram por mais de cinco meses, o Presépio Vivo em Holambra ofereceu ao público presente momentos de reflexão sobre uma realidade natalina que aos poucos vai se perdendo com a modernidade.

Nestes tempos em que as pessoas estão com a atenção voltada para as compras de presentes, alimentos para a ceia e bebidas para “comemorar a data”, ao Aniversariante pouca atenção se lhe dá. O carisma de Papai Noel e suas histórias encontram cada vez menos crédulos entre as crianças, precocemente conscientes da comercialização da festa. Crianças que buscam escolher antecipadamente seus presentes perdendo a oportunidade única na vida de participar da fantasia, da magia do Natal, ao pé de uma árvore iluminada, depois de acordadas à meia-noite para, ansiosamente, ver se seus pedidos de sonho ao bom velhinho foram atendidos. Lembranças inesquecíveis, marcantes, guardadas apenas por aqueles que viveram o momento mágico da quimera do Natal real.

A beleza plástica de lojas e casas iluminadas, agradável aos olhos por seu esplendor, nos transfere para outro universo que pouca intimidade guarda com o olhar do casebre e a manjedoura onde tudo começou. Há que se considerar, no entanto, que existe espaço para a presença de tanta diversidade levando-se em conta que se trata de um evento cristão e, assim, data não comemorada por aqueles que professam outras religiões.

Para os que celebram o Natal com festa, considerada como a melhor pelo calendário comercial, a data oferece a oportunidade de atender a muitos, muitos dos anseios materiais. Data que permite, igualmente, aos movidos pelo sentimento religioso compartilhá-la junto àqueles que a vivem com propósitos distintos.

O Presépio Vivo em Holambra, com várias edições ao longo dos anos, permanece guardado na memória de atores, atrizes, homens e mulheres responsáveis por sua organização e realização, doadores anônimos dos mais variados recursos sem os quais seria impossível existir. Um marco na história de nossa cidade reverenciada por tantos.

A todos e todas rendemos nossas homenagens pela disponibilidade, dedicação e belíssimo trabalho realizado.

Feliz Natal!