Ele já se foi em quase todo este imenso Brasil, mas ainda insiste em manter o fôlego aqui e ali. Mais um carnaval ficou para trás tendo arrastado multidões de todas as cores e tendências, vivendo e convivendo com a folia.

Houve um tempo em que se “pulava ou brincava” no carnaval. Ainda acontece assim – para muitos e nos dias de hoje – ainda que o dito tenha se metamorfoseado nas últimas décadas. Não são poucos os verdadeiros foliões, agrupados em seus blocos de rua, vestidos a caráter de acordo com a razão de existir de seu bloco, animados pela história do grupo. Alguns, como o Bola Preta, do Rio de Janeiro, tem quase cem anos existência. Maravilha!

Milhões de pessoas desconhecidas se misturam umas às outras, em um frenesi indescritível, puxadas por trios elétricos e fanfarras autênticas. São seres que, em sua imensa maioria, se comportam de forma diversa no dia-a-dia – como seria de se esperar – dando, quem sabe, vazão a sentimentos contidos durante todo o ano.

Nos grandes centros, como Rio e São Paulo, as Escolas de Samba profissionalizadas e patrocinadas por investidores diversos, já há alguns anos, transformaram a folia em espetáculo caro e deslumbrante. Esbanjam luxo, até em seus suntuosos camarotes VIPs, bancados por mega empresas a exporem seus convidados famosos que buscam, igualmente, exposição frente à mídia.

Mais autêntica, quem sabe, a festança em Pernambuco guarda a memória dos grandes carnavais. Os Maracatus engajados na folia representam um carnaval de verdade cultuando tradições com suas belas fantasias feitas pelas próprias mãos dos protagonistas sem nenhum glamour produzido. Um verdadeiro espetáculo! Os famosos e tradicionais bonecos gigantes de Olinda agregam beleza a um carnaval cheio de alegria desprovido de qualquer sofisticação. Arriscaria afirmar que por sua natureza, plástica, espontaneidade e singeleza, é lá que acontece o melhor e mais belo carnaval do Brasil.

Por fim, cumpre destacar o tradicional desfile em Holambra terça feira à tarde, com seus animadíssimos e divertidos blocos coloridos, gente de todas as idades “foliando”, alegria contagiante. Fantasias dignas de um carnaval autêntico. Valeu gente!