Em 1900, a expectativa de vida era de 33,7 anos. Em 1960, de 52,5 anos. Para os que nascem em 2020, a média é de 76,7 anos e a projeção para os que vierem a nascer em 2040, 79,9 anos.

Como toda regra tem exceção, fique tranquilo, pois diariamente a previsão vem sendo quebrada por muitos, não é uma ciência, e o que vale mesmo é viver o nosso dia a cada dia.

Se sua idade é superior aos famosos 60 anos – considerado ponto de inflexão na geriatria – é praticamente de conhecimento comum que as doenças mais referidas e que acometem as pessoas após aquela idade são as cardiovasculares, diabetes, demência, osteoporose, tonturas, incontinência urinária, entre outras. 

Assistindo a um programa de TV em meu recanto de isolamento – sugerido pela ciência visando minha proteção contra o vilão da década, Covid-19 – um comentarista inconveniente lembra que o presidente-eleito dos EUA, Joe Biden – idade 78 –, deverá concluir apenas um mandato haja vista  a idade que terá daqui a 4 anos…

Afinal, segundo expectativa majoritária, creio eu, seria de se esperar que as funções cognitivas de alguém com a idade de Joe Biden já tenha perdido extremo vigor; mas tendo enfrentado uma maratona como a da ferrenha campanha presidencial contra um candidato tinhoso com Trump, a expectativa parece não se confirmar. Oxalá!

Assim, idade cronológica nestes tempos de altíssima tecnologia desenvolvida pela e para a área médica coloca por terra teorias sobre longevidade. Imagine-se a vovó de 50 anos atrás cuidando dos netos, fazendo crochê na cadeira de balanço, com pouca ou nenhuma atividade. E hoje, à fartura, avós com 80 anos e mais, ativíssimas, partilhando interesses extracurriculares.

As novas gerações de aposentados, ainda em plena forma produtiva, mas desativados por um sistema e economia perversos, com muita lenha para queimar, são os candidatos preferidos de muitas das doenças mencionadas. Cabendo sempre lembrar a frase “mens sana in corpore sano” (“mente sadia em corpo sadio”). O que me traz à mente uma que Augusto Hermes (meu pai) proferia à larga: “quando a cabeça não funciona o corpo padece”. Touché! 

Assim, meu caro ou minha cara, se você está enquadrado na camisa de força da idade, ou de um simples número, ajuste sua sintonia com carinho. Males todos os temos, mas fique de olho na sintonia. O tempo ruge, mas o leão é manso.

E.T. Em janeiro próximo termino meu 86º mandato de vida. Espero ser reeleito.

email: radeathayde@ponderando.com.br

Author Bio

RAdeATHAYDE