Desde 2 0 0 8

Categoria: Sustentabilidade (Page 1 of 3)

Brasil em Chamas #599

O ocupante do Palácio da Alvorada, em Brasília, afirmou que a pressão internacional por medidas para conter o aquecimento global seria um “jogo comercial”. Comentário feito durante a Convenção das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, a COP-25, realizada em Madri (2019). E mais: “Essa história de que a Amazônia arde em fogo é uma mentira”, disse o presidente em discurso durante encontro com outros mandatários da América do Sul para discutir a preservação do meio ambiente.

Faz coro com o também ocupante da Casa Branca, em Washington, D.C que retirou os Estados Unidos do Acordo de Paris, acordo histórico das Nações Unidas contra o aquecimento global (celebrado por 195 países, em dezembro de 2015), alegando entre outras que as mudanças climáticas eram uma farsa inventada pela China para prejudicar a indústria americana…

Jogando para suas torcidas, ambos os ocupantes tem olhar fixo no futuro. Um com jogo marcado para novembro próximo e o outro para outubro de 2022. Mas para ambos a ambição política supera quaisquer outros interesses: inclusive o da preservação da saúde de seus compatriotas.

No Brasil, números alarmantes fornecidos pelo INPE registram 133.974 focos de incêndio acumulados em todo país entre 1º de janeiro e 14 de setembro, um aumento de 13% em relação ao ano passado; só na Amazônia são 64.498 focos de pontos de queimadas.

Não bastasse, um incêndio está queimando desde meados de julho no Pantanal, deixando rastro enorme de destruição em uma área maior do que a cidade de Nova York, um recorde de 23.490 quilômetros quadrados queimados até 6 de setembro.

O morticínio de espécies da flora e fauna – muitas em extinção – causado pela devastação de incendiários que atingem também a saúde da espécie humana parece não sensibilizar os (ir)responsáveis por políticas públicas responsáveis.  

São homens cegados pelo poder, obsessivos, desprovidos de sentimentos por animais, natureza e – por que não? –  por seus semelhantes, capazes de iludir a boa-fé de seus concidadãos, com falácias e hipocrisias.

A definição de homo sapiens como homem sábio, ser humano, ser pessoa, certamente não se aplica a esse tipo de gente abjeta.

COMPARTILHE

email: radeathayde@ponderando.com.br

“Sem Rodeios”

Anuncia-se, em enormes outdoors, a realização de um “Rodeio e Modão” na Cidade das Flores, em outubro próximo, sob o slogan “Resgatando a Tradição” (???). Nada mais distante da tradição que o Brasil conhece – e reconhece – Holambra como o maior centro de produção de flores e plantas ornamentais da América Latina.

Nascida da colonização holandesa desde os idos de 1948 e elevada à categoria de Estância Turística em 1998, os turistas que a visitam são agraciados com uma cidade bem cuidada que em muito lembra suas origens pela arquitetura, danças folclóricas, sítios de produção, campos de flores, eventos internacionais como a Expoflora, Hortitec, Enflor, Garden Fair, Trekker Trek, Gincanas, Corrida do Rei, mantendo ilesa sua imagem agrícola e influência cultural. Continue reading

O Brasil e a Questão Ambiental

Aprendi – em um documentário sobre o clima – seus desvarios e soluções pragmáticas para deter a mudança climática, que todo e qualquer vegetal, principalmente árvores e florestas, por óbvio, absorvem o CO2 (dióxido de carbono) da atmosfera, liberam o oxigênio e retém o carbono. Resultado: redução dos níveis de carbono na camada de gases que envolve o planeta, tornando-o mais saudável para a humanidade.

O dióxido de carbono, também conhecido como gás carbônico, é associado ao chamado efeito estufa e considerado prejudicial ao meio ambiente, como visto acima. Informações geradas pela Wikipédia demonstram que, entre 1991 e 2000, a área total desmatada para a pecuária e abertura de estradas da maior floresta tropical do mundo aumentou mais que seis vezes que a área de Portugal, 64% maior que a da Alemanha, 55% maior que a do Japão. E você nem desconfiava…

A maior parte da população desconhece que, em 2008, foi criado o Fundo Amazônia para prevenir, monitorar e combater o desmatamento. Entre os maiores doadores do Fundo estão países comprometidos seriamente com a qualidade do clima: Noruega (94%), Alemanha (5%). A Petrobrás participou com modestos 1%.

Mas a preocupação com notícias da imprensa que dão conta que o governo federal pretende usar recursos do Fundo para indenizar fazendeiros que possuem imóveis em áreas de proteção ambiental pode levar os dois países europeus a encerrar suas doações. São doações para investimentos, não reembolsáveis, a fundo perdido, que já disponibilizaram cerca de R$ 3 bilhões para o país. Verba que, entre outros destinos louváveis, permite que o Brasil possa pesquisar e preservar a floresta amazônica sem gastar um centavo sequer.

Vale lembrar, no entanto, que o desmatamento na floresta amazônica em junho deste ano foi 88% superior ao verificado no mesmo período de 2018, segundo dados do INPE divulgados nesta semana. No ano passado, ainda no governo Temer, e devido ao aumento do desmatamento entre 2015 e 2016, os europeus chegaram a cogitar suspender as doações. Dando um voto de confiança ao Brasil, acreditando que o país faria sua parte para reverter o problema, suspenderam a intenção. Não fizemos o dever de casa!

Assim, nossa sociedade deve ficar alerta para o papel que este país representa na questão ambiental dentro da ordem mundial. Que não deixe ficar na mão – ou bolsos – de políticos a parcela de responsabilidade que lhe cabe na preservação de um meio ambiente sustentável para todos. Ou, que se revele de uma vez.

Somos parte do problema… e da solução! Falta-nos credibilidade!

Curtiu? Compartilhe

email: radeathayde@ponderando.com.br

É crime matar o tempo

Não é novidade que a evolução meteórica dos acontecimentos nos deixa perplexos quando damos um “stop” para processar a quantas andamos. Penso que – assim como o envelhecimento – o tempo e a tecnologia vão se encarregando de transformar tudo e todos. Inexorável.

O desenvolvimento tecnológico, responsável pelas mutações em todos os segmentos da vida, nos mobiliza diante de eventos e fatos que surgem como se brotassem do nada. Forma e o conteúdo se apresentam de roupa nova, mas a essência permanece a mesma. Continue reading

Ainda existe gente assim

Cansado de ver, ouvir e ler sobre tanta bandidagem, politicagem, conluios entre todas as camadas sociais e futilidades, decidi garimpar nesta semana assuntos que pudessem nos levar a mais reflexão em outra dimensão. Ou seja, a existência de conteúdo que nos permitisse continuar a ter mais esperança na espécie. Fora da caixa! Continue reading

Agora é pegar ou largar

O mundo acordou hoje com a triste notícia do falecimento de Stephen Hawking aos 76 anos. Físico teórico e cosmólogo, esse gênio britânico ajudou a entender a origem do Universo e o papel dos buracos negros. Para quem desconhece, Cosmologia é a Ciência que estuda o Universo na sua origem, estrutura, evolução e composição. Continue reading

Não vou entregar a rapadura

Tenho a sensação, por vezes, de estar “pregando” em pleno deserto onde apenas o sol ardente, o vento cortante e a brisa congelante da noite se manifestam. Em realidade, abordar temas indigestos voltados para a política caseira, descompromissada com o país, não é a mais atraente das leituras.

Mas o mundo não é só política, ou só é, como assegurou-me nosso prefeito, “certa feita”, anos atrás. Assim, apesar da estrada longa já percorrida, meu inconformismo não é pequeno para o que me parece ser injustiça, falta de ética e lisura na vida social, econômica e política do país. Por isso me manifesto! Continue reading

« Older posts

© 2020 PONDERANDO

Theme by Anders NorenUp ↑